26º Encontro do ICaPP

Acabamos de retornar as nossas casas, depois de cinco dias (02 a 07 de abril) “mergulhados” na Fazenda da Esperança, em Guaratinguetá (SP). É dificil por no papel o que acontece na alma de quem faz essa experiência. Ali mergulhamos num mistério profundo, em que nos deparamos com a dor daqueles que foram descartados pela sociedade ou dela se afastam por força da dependência química. Mas ali a dor é a ponte para a passagem da morte para a vida. Essa passagem se faz pela vivência da fraternidade, inspirada na Palavra de Deus.
Para nós, psicólogos e médicos (nossa profissão nos coloca em contato com a dor de cada pessoa que nos procura), essa imersão na Fazenda da Esperança nos ajuda compreender e a descobrir, concretamente, que o ser humano pode encontrar sentido no sofrimento e que a dor pode ser o caminho para o amadurecimento e a libertação.
As palavras “dor”, “sofrimento”, aparecem váriás vezes nesse pequeno texto. Entretanto, lá na Fazenda, elas só aparecem para que resplandeçam outras realidades: “superação”, “alegria”, “fraternidade”, “Deus-Amor”.
Foi nesse contexto que se realizou o 26º encontro do ICaPP, em que pudemos trabalhar vários temas de antropologia teológica, filosofia, psicologia, projetos do nosso instituto, além de termos feito alguns atendimentos com supervisão. Foi tão bom e proveitoso que já agendamos o próximo encontro, que deverá acontecer no final de agosto, início de setembro deste ano.

Ismael José Vilela

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s