A cura tem a ver com descoberta

Edith Eger, foi bailarina e ginasta até os 16 anos, quando foi enviada a Auschwitz com sua família. Afirma ela: “Não quero que você leia minha história e diga:’meu sofrimento e menos importante’. Quero que você afirme: ‘se você pode fazer isso, eu também posso’.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s